AMUSI #3

Eleições enquanto (in)certeza

Desde cedo, as eleições constituíram a premissa base de debate e estudos em ciência política. O “acto do voto” foi tido como fundamental para o exercício do poder através da submissão e da dominação. Entre outras variáveis, a incerteza constitui elemento fundamental para o estabelecimento de um “jogo eleitoral” em que os concorrentes possam competir […]

Campanha #5

Os 300 metros

Muito já se disse acerca dos 300 metros, da sua (i)legalidade ou não. Ainda não abriram as urnas, mas paira alguma incerteza sobre tal questão. Pensamos que o problema é bem maior do que apenas 300 metros, pois talvez seja mesmo de milhares de metros. Sim, em condições normais não estaríamos a discutir nem um, […]

Campanha #4

Os quatro eleitores

Quando discutimos sobre o ciclo eleitoral não é menos verdade que o momento da votação surge como o cimo de todo o processo. Não é ainda menos verdade se afirmarmos que ao longo de muitos anos, os estudos sobre eleições concentraram-se em demasia na modalidade das eleições como a principal e única forma de participação […]

Partidos

Sobre a(s) juventude(s), o que pensam os partidos Frelimo, MDM e Renamo?*

Para começar…   O presente comentário constitui a nossa percepção em torno do que os partidos acima mencionados dispõem nos seus manifestos políticos para os jovens moçambicanos.   A nossa leitura baseia-se no que está escrito em cada documento analisado, não sendo assim nenhum estudo aprofundado. Por questões de equilíbrio metodológico, escolhemos os três partidos […]

INE

Quem produziu os ”poor numbers”?*

Em 2017 li um livro que gostava de partilhar, resumidamente, uma reflexão em torno do mesmo, através de alguns questionamentos no que concerne ao recente debate relativo aos números do recenseamento eleitoral. ——————- Morten Jerven é pesquisador e em 2013 escreveu um livro que se intitula ”Poor numbers: how we are misled by african development […]